Hikikomori e Neet (Uma vida triste e sombria)

Boa madrugada.

Eu já postei a minha no reddit, então irei postar aqui.

Eu espero que o meu desabafo ajude os mais jovens a não ir para o mesmo caminho.

Olá, Sou um NEET Hikikomori, eu tenho 23 anos e moro no litoral norte de São Paulo, moro em um bairro de são sebastiao. Eu nunca sequer trabalhei, namorei e beijei uma garota.

Tudo começou no ensino fundamental 2, quando eu fui transfiro de uma escola particular para uma escola pública. Na escola pública, eu conheci o inferno na terra, eu sofria todos os tipos de bully possível, de jogarem minha coisas no lixo à me baterem. Foi nessa época que eu comecei a faltar e ficar jogando no meu quarto isolado (era uma válvula de escape para o pesadelo que sofria).

No ensino médio foi a mesma coisa, por eu morar em bairro pequeno, as pessoas que me faziam bully vieram pra única escola de ensino médio da região, mas eles ficavam lá, pq eu tinha o meu vídeo game em casa, então ia uma vez por semana (claro que chamavam o conselho tutelar pra minha mãe). Então a partir do segundo ano, eu comecei a ir todos os dias, mas eu tinha tanta ansiedade e medo de me baterem que eu ficava no fundo da sala ouvindo música, quando chegava da escola eu ia pro vídeo game e ver conteúdos +18. Foi assim durante o ensino médio inteiro (ansiedade, depressão, falta de atenção, sindrome do panico). Mas eu nunca busquei ajuda, e até hj não busco por vergonha da minha família me julgar.

Quando eu sai do ensino médio, eu fui me alistar, claro que não queria ser um militar, eu não tinha sonhos nenhum, só queria ficar no meu quarto isolado pq tinha medo do mundo lá fora. Eu me alistei e fui dispensada.

2017-2022

Eu vivo no meu quarto isolado, triste e chorando todos os dias. Tenho vergonha de mim, o meu pai já está idoso. Acho que ele me acha um fracassado. Tenho vergonha quando os parentes perguntam oque estou fazendo da minha vida.

EU QUERIA NUNCA TER EXISTIDO

1 curtida

Quer conversar? Fiquei comovido com sua história. Há sempre uma saída. :slight_smile:

vem, conversa comigo.

Também moro no litoral de São Paulo. Tenho 30 anos e atualmente estou desempregado. Sou sustentado pela minha mãe. Tentei uma vaga de trabalho recentemente, porém pedi demissão após o período de treinamento.
Recentemente eu busquei tratamento, passei em um posto no meu bairro e pedi um encaminhamento para o CAPs. Lá eu fui entrevistado por uma psicóloga e em breve irei passar por um psiquiatra. Você ja pensou nessa possibilidade? Não custa tentar, mesmo você não passando por tratamento você ja é julgado.
Qualquer coisa me mande uma mensagem.

1 curtida

Já, amigo. valeu pela dica. Não desejo esse tipo de vida pra ninguém.

1 curtida