Eu já desisti de tudo

Vivo um dia de cada vez agora, sem passado, sem presente, sem futuro.
acordo todos dias e fico meia hora pensando, caramba eu ainda estou vivo…, como pode…

Eu não tenho mais metas, nem sonhos, nem planos, nem nada. o tempo deteriorou tudo. e aos poucos esta deteriorando este corpo também, a vida esta passando bem rápido, mas ela também esta passando para os bem sucedidos lá fora igual esta passando para mim aqui.

O legado deles vai ser corroído pelo tempo, igual ele corroeu todos os meus sonhos, eu não quero e não vou mais lutar, não faço mais dos meus fracassos os meus carrascos, me rendi incondicionalmente a derrota absoluta, e a total inexistência de ser.

Agora é um dia de cada vez, As pessoas me julgam, há sempre vão julgar, agora eu sou o alivio cômico deles. o ponto de comparação de sucesso e fracasso deles. mas nem elas e nem ninguém escapa do tempo, e eu já me dei por vencido nas mãos dele.

1 curtida

O tempo carrega enorme sabedoria se soubermos aprecia-lo…O medo este sim
carrega obstáculos
A vida é breve e passageira e realmente vai passar para todos os Seres …então penso a cada dia que deveria fazer o melhor…o melhor de acordo com minhas possibilidades …e acho que ajuda muito olhar para os outros e ver como existe sofrimento no mundo.
Aprendi apreciar pequenas coisas…tomar banho…ir no banheiro sem precisar de ajuda…uma comidinha gostosa. …um por do sol…daí coração se enche de alegria e gratidão

2 curtidas

A única sabedoria do tempo é a de mostrar o fim de todas as coisas, inclusive dos aprendizados. por mais que o homem tente preserva-los tudo vai se esvair com o tempo, o que é muito bom, sabe. ​

Mesmo adquirindo tanto conhecimento e sabedoria ao longo deste tempo todo, ainda hoje os seres humanos cometem inúmeras atrocidades uns com os outros, morrem de fome e de doenças evitáveis por ai. toda a sabedoria deste mundo esta a serviço do interesse de poucos. você sabe disso, assim como eu e todo mundo, e não podemos fazer nada, absolutamente nada com relação a isso. pensar apenas no meu próprio bem estar, no meu conforto não vendo o que esta rolando a minha volta seria um ato de total egoísmo da minha parte.

fazer caridade, assistencialismo, é apenas enxugar gelo, é tratamento paliativo que acaricia o ego de quem faz, e da falsas esperanças para quem recebe. isso só pode ser resolvido pelos detentores do poder, e eles não querem e não vão fazer isso. e nem vão permitir que ninguém ouse fazer, nunca, jamais, pois… A DOR DA LUCRO!

Felizmente a vida é passageira, alguns se quer chegam a existir aqui, esses sim são bem sortudos eu diria, não perderam nada. o próprio sofrimento do mundo mostra e prova o quanto a vida complexa é um ofensa e uma blasfêmia, e o próprio cosmos prova isso com seu ensurdecedor silencio.

Agora mesmo na terra neste exato instante, tem seres vivos estão se devorando e se massacrando impiedosamente para manter algo vivo que vai um dia inevitavelmente desaparecer. ilógico? sim é. mas é a vida!

Entendo o seu apreço pelas coisas singelas, é a única coisa forte e fácil o bastante para se usar e afastar as sombras, o fato, o medo, a obscuridade da vida. mas, ao mesmo tempo que essas coisas lhe protegem, elas te prendem e te aprisionam em sua dependência. se algum dia as pessoas perderem todas elas, ou uma parte delas, a sombra do abismo se apresentará tomando de assalto a antes alegre vida. então, e ai? a quem ou ao que elas recorrer diante do vazio sem nenhuma cobertura? quem o que vai impedir essa constatação?

Ai vem o pavor, o caos, o verdadeiro medo e mais e mais babáreis, é sempre assim.

Mas ele vira cedo ou tarde, e todos vão ter que ver ele frente a frente, seja num leito de hospital, seja em um trágico acidente, seja pelas atrocidades humanas, enfim. eu decidi não esperar, não ser pego de surpresa, decidi não tentar camufla-la e deixei que ela se mostra-se e conta-se o que a vida do ponto seu ponto de vista, e ela tirou de mim todas as esperanças de ser, de estar, e de fazer. não pelo motivo de que elas não poderiam ser feitas ou manifestadas, mas pelo motivo de que elas são sem sentido algum, e tudo que eu fizer é apenas para me camuflar e me esconder do inevitável, fingindo não ver o que é a vida, tentando não entender a sua total inutilidade. e foi ai que eu larguei tudo. tudo mesmo.