Eu não sei o que fazer da minha vida

Como eu disse no titulo, eu não faço a menor ideia do que fazer da minha vida. Sou formado em biologia, porém eu repeti bastante, pois quando eu comecei a fazer faculdade eu estava desenvolvendo depressão, fora que minha fobia social tinha aumentado muito durante esse tempo. Eu sinceramente me arrependo de ter feito faculdade… penso em fazer um concurso publico, mas ao mesmo tempo não tenho a menor vontade de estudar.

1 curtida

2, eu também fico pensando coisas como “seria interessante fazer isso ou aquilo” Mas só de saber que vou ter que falar e fazer contato com alguém real me dá pânico só de pensar. Meu Deus como pode existir alguém assim? Sinceramente eu não sei como posso sequer trabalhar um dia…

2 curtidas

Pelo menos você conseguiu se formar. Eu ainda estou tentando terminar o meu curso; olha que sou bem velho. Já comecei vários cursos universitários na minha vida mas sempre acabei largando por motivos emocionais.

Grande bosta, meu curso é online e tô cursando depois de ficar 1 ano sem fazer nada, simplesmente pra ter um diploma pq não tenho vocação nenhuma…

Já sou adulta e não consegui me formar também, por motivos emocionais… Já era para ter me formado faz tempo… Algumas vezes lembro de situações ruins que passei e acabo vomitando ocasionalmente… Não apenas em casa, mas em público também

1 curtida

As memórias ruins são mais que as boas, além da minha situação pessoal insuportável e me odiar todos os dias, não ter ninguém pra desabafar e conversar. Aqueles que deviam ter dar apoio e te sei lá “proteger”?! Ainda te enchem de mágoa e te humilham (experiência própria)

Entendo. Também não tenho motivação para fazer nada concreto, vivo de escapismos.
Você tem mérito por ter conquistado o seu diploma mesmo com a sua saúde mental enfraquecida. Espero que consiga encontrar algo que dê sentido para os seus objetivos e te traga energia para concluí-los.

1 curtida

Acho difícil, não consigo parar de pensar que grande parte do meu sofrimento teria sido evitado se eu tivesse tido coragem e vivesse sem ter que depender de alguém. O cansaço de sobreviver às consequências das escolhas dos outros, as frustrações, a traição daqueles que você achava que podia confiar, o simples abandono emocional, misturado com as perseguições por pesadelos e fantasmas do passado, ecoando na minha mente os momentos humilhantes e torturantes. Muita dor que eu só consigo pensar em desaparecer e imaginando a minha morte de 1000 formas diferentes… Mas obrigada.

Se vocês observarem os seus comentários, as narrativas que vocês contam para vocês mesmos tendem a ser sobre como o mundo e as pessoas levam vocês ao sofrimento, ou por demandas de comportamento, ou por demandas da sociedade, ou por ações que foram percebidas como cruéis.

Entendo esse enfoque do ego, da busca de sentido e razão para iniciar movimentos considerando que o mundo parece não receber bem qualquer iniciativa. Por outro lado, qual seria a alternativa?

Acho animal o vídeo abaixo do Jordan Peterson sobre o assunto. Só ativar a legenda para ver em português:

1 curtida