Ilya Ilyich, um hikikomori do século 19?

Obrigada. Infelizmente estou a um passo de voltar à reclusão, apesar de não ter desistido ainda. Recentemente perdi uma prova após uma provável crise de ansiedade, tentei solicitar no site da universidade uma segunda chamada com o meu atestado médico, e não consegui. No dia em questão, eu havia pegado o resto de força que tinha para ir ao posto e não havia um médico para me atender. Como não havia melhorado até à noite, fui até o hospital da cidade para tomar algum medicamento que me permitisse dormir e sair de casa normalmente no outro dia, e para pegar esse atestado também. Agora terei que conversar com o professor ou sei lá mais quem para conseguir essa segunda chamada. É cansativo. Não é a primeira vez que falto ou que deixo de fazer algo como uma apresentação pelo mesmo motivo. Falhar várias vezes e ter que explicar a minha situação várias vezes para os outros é desanimador. Eu devo aceitar que simplesmente não consigo ainda, faço um esforço hercúleo para realizar (mal) o que todos conseguem fazer normalmente: sair de casa nos dias úteis, ir no supermercado quando precisa, manter uma relação de amizade ou de coleguismo com outras pessoas… me sinto cada vez pior.

3 curtidas

Uma curiosidade, é que o próprio autor desse anime não conseguiu (até onde sei) sair desse estado de isolamento como o protagonista “autobiográfico” que ele criou. Ele era um hikikomori enquanto escrevia a novel, e após finalizá-la, comentou que não conseguia produzir mais nada e se sentia incapacitado.
É interessante o anime enfatizar que o hikikomori só existe quando há alguém para sustentá-lo, embora seja meio irrealista o Satou conseguir um emprego tão facilmente somente procurando por ele, considerando sua falta de experiência e ausência de habilidades específicas.
Já pensei no que poderia acontecer se eu de repente não recebesse mais qualquer auxílio de ninguém, se eu me resolveria na vida com isso. Mas acho que acabaria virando street neet, vulgo mendiga mesmo.

1 curtida

Você está sendo muito corajosa de sair e enfrentar essas situações. Espero que as coisas melhorem. :man_mage: :people_hugging:

Eu acho que ele já conseguiu sair. Veja: instagram /tatsuhikotkmt/.

O peito chega a doer de tanta vergonha.

Nem me fale… Esses dias eu sonhei que meus pais morriam e eu ficava completamente sozinho neste mundo.

1 curtida

Eu definitivamente não quero que vc pense assim ( Eu sei que a teoria de pensar na miséria alheia te ajuda a se sentir melhor é uma furada mas…), olha meu caso. Quando terminei a escola não tinha a mínima idéia do que fazer, ficava em pânico quando pensava em faculdade, a única alternativa que apareceu foi o EAD (um curso que foi empurrado pra mim que só um ano depois consegui trocar), e toda papelada foi resolvida pela família pq nem consigo me virar quando o assunto é de carater “adulto”. E todo o progresso que eu vinha fazendo, saindo só indo a lugares pertos, indo no mercado comprar coisas e dar uma volta, sair com minha amiga; Foi completamente tirado de mim pq tive que me mudar, optar em continuar com minha avó tóxica que me torturava psicologicamente ou tentar viver com minha mãe que me largou pra trás e começou uma vida nova com um traste parasita e bêbado, eu quis tentar, perdi minha única amizade pela distância e hoje fico estagnada aqui onde não conheço nada nem ninguém, isolada o dia inteiro, quando saio só quando é realmente necessário com minha mãe, sem perspectiva alguma e apenas esperando a morte. Você é praticamente um modelo de superação pra mim, então vai em frente. Eu sei que você ao invés de mim que é fraca demais, com medo da própria sombra, paranoica achando que todo mundo tá te observando… Você é capaz!:heart:

É possivel ser hiki e se autosustentar. Se vc faz o seu trabalho em casa e vende pela internet, um artista por exemplo pode ganhar dinheiro com patreon, eu já pensei em fazer isso. Há artistas de tendência Hikikomori que formaram bedroom sound. São bandas de um homem só, que grava dentro do próprio quarto e posta no Soundcloud, Bandcamp e Youtube. É o caso de Daniel Romero do Dream Suicides.

Tem um filipino do Some Gorgeous Accident, Dj, ícone da moda, que faz tudo sozinho, até os clips como esse da canção Panorama.