Relato Pessoa de um Hikikomori a 5 anos

Primeiramente olá a todos vocês, acabei de criar a conta nesse forum e como está escrito no título, sou um Hikikomori a quase 5 anos, tenho 18 anos atualmente, não pretendo entrar em muitos detalhes principalmente emocionais, já que cada pessoa é diferente e não importa a forma que eu explique apenas eu mesmo irei entender a totalidade de minhas emoções… bem, não sei ao certo como cheguei até esse estágio em minha vida, mas honestamente tenho algumas suposições. Eu sempre era um dos alunos mais jovens em minha epoca de escola, tanto que eu termei o ensino médio aos 16 anos de idade e hoje estou no 2º período da faculdade de Direito, bem isso não vem muito ao caso aqui… antes eu preciso infatizar que eu tive uma infância muito boa, onde carrego várias lembraças positivas, mas no final do Ensido Fundamental as coisaas mudaram muito em minha vida acadêmica, as pessoas ao meu redor começaram a mudar e eu não estava pronto para essa mudança, pelo primeira vez entendi o que significava bullying e não conseguia entender porque amigos precisavam xingar/menosprezar um ao outro para serem aceitos em determinado grupo e parecerem legais, talvez por eu ser o mais novos não me adequei a essa mudança e acabei ficando para trás sendo excluido e isso resultou na minha baixa autoestima e complexo de inferioridade com outras pessoas e pela primeira vez na vida começei a odiar ir para a escola. Mas fora da escola eu ainda tinha varios amigos incriveis que os considero ainda hoje (inclusive não culpo ninguem pela minha situação atual, além de mim mesmo)

Porém, isso se agravou ainda mais no ensino médio, eu sai da minha antiga escola e acabei entrando em uma nova escola de tempo integral onde não conhecia absultamente ninguém, mas até que não foi muito ruim, apenas tive problemas nos primeiros 6 meses, mas isso foi o suficiente para acabar com minha vida futuramente. Eu começei a sobre bullying intensamente nós primeiros 6 meses do ensino médio, para escapar do bullying fingia que estava dormindo após os professores sairem da sala de aula e isso futuramente resultou e varios problemas de sono que carrego comigo até os dias de hoje … e convenientemente minha familia já estava completamente fragmentada nessa época, eu sofria na escola e sofria quando chegava em casa, isso acabou me deixando cada vez mais para baixo, quando eu saia de casa e ia jogar bola ou convesar com meus outros amigos fora da escola eu estranhamente começei a me sentir deslocado das conversas, principalmente por conta dessa entrada na adolescencia, eles gostavam muito de ir em festas e eu particurlamente as odeio (ambientes claustrofóbicos, musicas que não gosto, Alcoólatras, além do fato de eu não dançar), tudo que não gosto em um unico lugar, de fato isso não era para mim. Foi então ai que eu entrei fundo no mundo dos jogos e animes e os fiz de válvula de escape para escapar da minha realidade cruel, com o tempo foi me afastando dos meus amigos e parei de sair de casa pois me sentia deslocado sempre que os via e isso doia muito, o tempo foi passando e chegou ao ponto que eu tinha vergonha de sair de casa, mas especificamente de encontrar alguém conhecido na rua, minha autoestima caiu ao ponto em que eu me preucupava com a forma em que estava andando se não parecia estranho aos olhos de outras pessoas.

A situação na escola melhorou um pouco e foi realmente feliz após os 6 primeiros meses do 1º ano e no 2º e 3º ano, mas após isso não cultivei nenhuma amizade, não consigo me conectar com pessoas a distância, e não tenho saco para manter uma amizade via Whatsapp, após isso fiquei 1 ano em casa apenas fazendo alguns vestibulares, mas as coisas dentro de minha família estavam péssimas e esse é um dos motivos de eu ter voltado a gostar da escola no ensino médio e agradecer por ser uma escola de tempo integral, porque ficar na mesma casa de meu pai e minha mãe juntos era o completo inferno na terra. Eu acabei tirando uma boa nota no Enem e entrei em uma faculdade de Direito com 100% de Bolsa, eu não falei com meus pais e resolve mandar a nota para um faculdade a 500km de minha casa em vez da faculdade mais próxima, felizmente eu consegui, mas a pandemia veio para agravar ainda mais meus sitomas e meus problemas mentais, as aulas da faculdade eram EAD (Educação a distância), então eu tive que ficar em casa… a alguns meses atrás eu tive um pequeno surto sozinho e sendo sincero, acho que acabaria cometendo suicidiu se ficasse mais tempo junto com aquelas 2 pessoas, eu gosto muito deles de forma individual, mas eles no mesmo espaço conseguem destruir minha mente facilmente, com isso eu conseguir mudar de cidade e morar sozinho mesmo tendo aulas EAD, estou basicamente sozinho a alguns meses, não tenhos amigos e estou bastante cético quanto a meu futuro, estou levando a faculdade de uma forma bem rasa e sinceramente a unica coisa que busco com isso é ter meu auto sustento, mas as coisas não são tão simples assim.

Eu me acustumei a viver sozinho e não consigo me ver mudando mais… a solidão se tornou algo intrínseco ao meu ser, estou a alguns meses sozinho um tanto longe da minha familia e não tive mais nenhum pensamento suicida em todos esses meses, gosto de está comigo mesmo, mas ao mesmo tempo sinto vergonha de como vivo atualmente e queria mudar isso, queria ser um pouco mais extroverdido e idiota e fazer coisas idiotas com amigos idiotas, meus plano era tentar fazer algumas amizadas na faculde presencialmente, mas ainda estamos em formato EAD, tenho medo de ficar assim para o resto da vida, até que não ligo muito em não ter amigos e se eu tiver que seja no máximo 2 ou 3, mas de fato aquilo que mais sinto falta é de viver um amor, conhecer alguém legal, um tanto parecida comigo, não apenas para fins carnais, mas sim uma companheira, afim de compartilhar e dividir minhas dores e glorias, talvez eu esteja sendo um tanto egoista querendo tal coisa na minha atual situação, mas é isso que eu penso.

2 curtidas

Relato lindo …de um jovem maduro…tenho certeza que as saídas na Faculdade vão ajudar vc
A vida é preciosa demais para vivermos na caverna…Aceite quem vc é…que por sinal parece ser uma pessoa incrível.
Esqueça os Bullings…Não importa o que fizeram de mim mas aquilo que eu faço com o que fizeram de mim…
Eu adoro sair… não me ligo para julgamento das pessoas porém tenho uma pessoa numa situação muitíssimo difícil…isolado …sozinho…perdido num mundo digital …Queria ajudar …ajudar ele e tidos …Mas não sei como chegar nele…
Teve uma infância e adolescencia boa até onde sei …fez faculdade e se formou bem novinho…bem na época da pandemia …agora percebo o qto travado está.
Sou Psicóloga e me cobro muito por me sentir impotente

3 curtidas

Olá Adriana, obrigado por responder minha postagem. Nossa situação é algo muito complexo e abstrato para ser explicado com palavras eu creio, é um tipo de sentimento novo que vai além de nossas capacidades psicologicas por já ser algo crônico e moldado em nossas mentes… “É o poder da mente ser Indomável”… talvez possa parecer fraqueza emocional aos olhos de outras pessoas e eu não descarto essa possiblidade, como você mesmo falou é como reagimos que realmente importa e um homem sábio é de certa forma imune aos infortúnios da vida, mas curiosamente não existe nenhum homem sábio de verdade… “Quando você conhecer um ser solitário, não imorta o que ele te diga, não é porque ele gosta de solidão. É porque ele tentou se misturar ao mundo antes e as pessoas continuam a decepcioá-lo” - Jodi Picoult. Nós não negligenciamos a sociedade por apenas 1 motivo como o Bullying por exemplo, são vários fatores em conjunto que transformaram nossa mente naquilo que somos hoje. Eu já fiquei um bom tempo sozinho refletindo sobre a vida e sobre mim mesmo, buscando meu Intrapessoal - “O que cresce na Solidão é o que cada um leva consigo, inclusive a besta interior” - Nietzsche. Quando nós olhamos fundo dentro de nós mesmos, nós encontramos coisas terriveis, nosso egocentrismo, hipocrisias e pensamentos antiéticos, várias coisas que descobrimos sobre nós mesmos fazem nós nos odiarmos (não é apenas a baixa autoestima que nós distância de outras pessoas e sim o fato de sermos mentalmente diferentes um do outro, não melhores ou piores mais sim diferentes) e ao mesmo tempo nós também conhecemos as coisas boas dentro de nós mesmos e elas fazem nós nos gostarmos também…

Acredito que outros Hikikomoris que estiverem lendo isso talvez vão concordar comigo que nós somos um pouco misantropos, não porque odiamos todas as pessoas do mundo, mas sim a forma que a sociedade é construida e a forma que as pessoas agem, nós precisamos usar mascaras sociais para voltar a socializar, e falando exclusivamente de mim isso me machuca muito, mesmo eu estando cercado de pessoas figindo ser aquilo que eu não sou eu me sinto ainda mais sujo e solitario do que quando estou no meu próprio quarto. Eu olhei para a solidão dentro de mim mesmo e ela olhou de volta para mim, nós nos tornamos apenas um… nunca encoontrei companhia que fosse tão companheira como a solidão e nunca me senti tão solitario quando circulado entre outras pessoas… não é apenas uma questão de baixa autoestima que nós distância de outras pessoas é algo como o castigo de Deus para os homens da Torre de Babel… sendo sincero não acho que seja possivel desconstruir nossa mente de forma natural… esse aspecto já se tornou algo inerente ao nosso ser, mas…“Estar sozinho nunca me pareceu certo. Às vezes me pareceu bom, mas nunca me pareceu certo”… Não acho que a mudança sejá algo possivel, mas tenho fé que a convivência ainda possa ser!!

2 curtidas

Creio que temos que estar consciêntes que a vida é difícil para todos…que o sofrimento faz parte da condição humana. Momentos de luz e sombra. E nos aproximarmos a cada dia mais das verdadeiras causas da felicidade…que estão muito além das ilusões mundanas.
Devemos usar as decepções e dores como crescimento…evolução e treinarmos a não criar expectativas em pessoas ou situações.Desenvolver compaixão e amor pelos tantos seres que estão em condições muito piores que as nossas…isso abre uma imensa janela para a gratidão de tudo que já temos

1 curtida