Sou um Recluso Social, o que fazer?

Olá. Nunca usei um fórum, então me perdoem por qualquer erro. Vim aqui porque estou desesperado.

Tenho 19 anos e sou um Hikikomori há três anos, de forma bem radical. Nesses últimos anos só saí de casa umas cinco vezes, pra ir pra alguma festa de algum familiar. Mas eu não consigo sair de casa sozinho; quando saio, só consigo andar por ruas vazias e quando alguém tá na mesma calçada que eu, atravesso. Não consigo nem entrar num mercado ou até num bar. Quando algum estranho chega perto de mim, começo a tremer (literalmente).

Sinto como se estivessem me perseguindo, consigo sentir as pessoas me julgando. Quando tô fora de casa, não consigo respirar direito, sinto tonturas, não consigo nem andar direito (ando torto, por medo). E quando fico muito nervoso, meu rosto esquenta e meu nariz começa a jorrar sangue. É horrível.

Não sei porque sou assim. Sempre fui tímido e tive medo dos olhares dos outros, mas eu levava uma vida normal, com amigos e tal, até o 9° Ano. Naquela época, meus pais se divorciaram, minha mãe tentou me manipular emocionalmente, perdi meu melhor amigo e eu acabei surtando; comecei a cabular aulas, furtar lojinhas, parar de seguir as regras, me mutilar, essas coisas. Felizmente tinha amigos que me ajudaram com isso.

Então, no 2° Colegial, as coisas voltaram, com uma decepção amorosa, que me deu um complexo de inferioridade. Comecei a ter medo de sair de casa. Lembro que a primeira vez que senti isso foi quando tava indo pra escola, daí senti tonturas, medo das pessoas, tanto que vomitei no meio da rua e voltei pra casa. Não conseguia ir pra escola sem estar acompanhado de algum amigo, era patético.

Atualmente não estudo nem trabalho, já faz três anos. Minha família me despreza, perdi meus amigos e qualquer contato com o mundo exterior. Passo meus dias vagando na internet - onde consegui vários amigos e até criei um blog, que me fez ficar “famosinho” em alguns grupos do Facebook/Twitter.

Mas sinto um vazio imenso dentro de mim. Perdi a vontade de viver, tanto que nem percebo mais o tempo passando. Fiquei tanto dentro de casa que perdi a noção de muitas coisas, esqueci como é viver.

Mas se eu pudesse, queria ser um recluso social pra sempre. É bem melhor do que encarar as pessoas e o mundo. É bem mais confortável ficar na cama, com internet e comida, do que enfrentar o mundo. Tanto é que costumo dormir 12h por dia, pois não suporto mais ficar acordado.

Mas eu sei que isso é errado e me sinto culpado. Percebi isso há umas semanas atrás, quando descobri que um amigo meu já estava com faculdade e emprego. E eu me senti um merda, pois nem consigo sair de casa. Atualmente me considero a pessoa mais inútil do mundo.

Também sou sustentado por meu pai, que trabalha como freelancer; Ele é uma boa pessoa, o melhor pai que eu poderia ter, mas ele já tá ficando doente e talvez não consiga mais me sustentar. Nós somos classe média baixa, na beira do limite.

Pra piorar, meu pai tem tido várias crises de raiva, na qual desconta em mim, gritando comigo por horas por qualquer coisinha, esfregando na minha cara o quão inútil eu sou.

O que devo fazer? Como sair dessa vida? Sinceramente não sei e quero ajuda. Quero parar de ser um inútil, um fracassado, um parasita inútil. Quero viver, mas como? Como sair pro mundo, dps de ficar anos trancado dentro de um quadrado? Como sair de casa, sendo que tenho medo de todo mundo, não tenho qualquer habilidade e tudo que faço dá errado?

1 curtida

Primeiramente, procure um psicólogo online ou IRL.

Segundamente, tente estudar pra algum concurso de nível médio ou tente passar em alguma facul.

Terceiramente, procure enfrentar seu medo de alguma forma: fazer coisas simples como comprar pão ou caminhar numa pracinha vao gradativamente te ajudando a combate-lo.

Abraços, amigos, espero ter lhe ajudado de alguma forma

3 curtidas

Pare de exigir demais. Você está tentando atender expectativas fictícias de todos ao seu redor e expectativas próprias.
Começa com uma expectativa mais simples. Algo como ir num banco na praça com uma garrafa de água e ficar 15 minutos só observando.
Depois vai subindo em interações pessoais como comprar pequenas coisas e se desafiar agradecendo o serviço olhando no olho do atendente. Metas simples como arrancar um sorriso do atendente.
Estamos todos ansiosos pela oportunidade de relacionamento sincero humano, só sociopatas respondem agressivamente a uma gentileza.

1 curtida

Tente pensar sobre o que te causa medo e porque você tem medo, pense sobre a origem do seu medo e se o medo faz sentido.