TOC como mecanismo de indução a reclusão

Minha filha buscou se isolar sabotando sair de casa ou ir para o colégio lá pelos 15/16 anos. Ela sempre teve dificuldade de se arrumar rapidamente e ficava extremamente frustrada de não conseguir se arrumar a tempo.

Escovar os dentes e banho progressivamente se tornaram processos bem demorados e ela também passou a sabotar evitando estes processos de higiene.

Tudo isso a levou a se isolar dos amigos, do colégio e das pessoas.

Semana passada, agora com 19 anos, ela enfim falou verbalmente que muito do isolamento dela vem do esgotamento de não atender as demandas que os pensamentos dela cobram, o que parece indicar que o TOC (Transtorno Obsessivo Compulsivo) está provocando o comportamento Hikikomori.

Alguém se identifica com esta autocobrança fora de controle vindo da própria cabeça?

4 curtidas

Eu mesma, vc está fazendo um ótimo papel falando abertamente dessa situação sem nenhum julgamento ou preconceito. Eu nem sei como eu poderia vir abordar a falar da minha condição como social-fóbica, muito menos explicar o que é ser um hikikomori pra minha família, já que mesmo vivendo debaixo do mesmo teto o fato de ter depressão há anos é varrido debaixo do tapete e completamente ignorado como rebeldia, dramatização e um comportamento excêntrico de alguém desleixado.

1 curtida

Sou mãe e enfrento tristemente ver meu filho tão isolado…Acabo comparando o que era minha juventude com a dele. Ele mal sai do quarto…evita eventos sociais mas ao mesmo tempo é carinhoso, inteligente, não bebe…não fuma…Então resolvi aceitar e acolher e estou sempre pronta para ouvi-lo.
Penso que talvez ele possa estar bem assim. E não devo ficar comparando -o com ninguém

2 curtidas

Me identifiquei completamente. Tenho TOC e desde 2017, quando descobri sobre o transtorno e fui diagnosticado por um profissional da saúde, comecei a ficar cada vez mais recluso devido aos rituais de higiene e pensamentos reprimidos, e com toda a cobrança física e mental que esse transtorno em si traz para o afetado, comecei a ficar deveras esgotado junto a soma de medicamentos antidepressivos.

Depois que terminei o ensino médio, o TOC de maneira indesejável se tornou um obstáculo em tentar mudar minha rotina junto de outros fatores relacionados a zona de conforto extrema, bem como a autocobrança de conseguir o melhor, entretanto sabendo que não possuo as ferramentas para isso e ainda assim insisto para não ter um cotidiano com algo que não seja do meu agrado/interesse (curso ou emprego, por exemplo; talvez seja narcisismo de minha parte, mas mesmo considerando todo trabalho digno, gostaria de trabalhar exclusivamente com algo que fosse do meu gosto e isso é, sem dúvidas, difícil sem a experiência ou conhecimento necessária, e como ter zero energia ou vontade de se arriscar parece ser algo básico de muitos Hikikomoris, fica complicado).

1 curtida