Um pouco da minha história

Olá a todos tenho 33 anos e a 1 ano estou em isolamento social, vou tentar contar minha história de uma forma resumida.
Eu desde de sempre fui tímido mas era uma situação q eu conseguia controlar, apesar dos pesares considero q tive uma boa infância, socializei bastante, brinquei muito, enfim foi uma infância proveitosa. As coisas começaram a ficar ruim pro meu lado foi quando eu sai da adolescência e entrei na fase adulta, aquela coisa de só brincar sem responsabilidades acabou e foi ai q eu me compliquei em relação a vida, eu ñ amadureci, ñ assumi responsabilidades q um adulto deveria assumir, vi meus amigos de infância trabalharem, casarem, terem carros e motos,casa própria enquanto eu ñ conseguia me manter em nenhum emprego e isso de ficar me comparando a eles foi me desanimando e me afastando de todos ao longo dos anos. Apesar dessas dificuldades eu ainda socializava aos trancos e barrancos. O acontecimento q fez minha saúde mental acabar de desmoronar foi quando eu abandonei um emprego com menos de uma semana contratado, isso em 2014, foi um tio meu q conseguiu esse emprego pra mim e eu sai sem dar satisfação a ele, fiquei muito mal com isso q aconteceu e acabei ficando cada vez mais “preso” dentro de casa, só saia quando algum amigo me chamava pra conversar aqui mesmo na rua e em algumas raras situações ia na igreja com meus pais. Foi no ano passado (já quase ñ saia mesmo) q liguei o dane-se e desisti de vez de tentar socializar, resolvi q ñ sairia de casa e ñ veria mais meus amigos, vizinhos, conhecidos tudo isso por vergonha. Então como eu disse estou a 1 ano sem sair de casa nem no quintal eu vou, nem socializar com meus pais eu faço, falo muito pouco com minha mãe, com meu pai sou monossilábico e com meus irmãos nem converso a situação ficou ainda pior depois q eles casaram. Vou ser sinceros pra vcs estou desabafando aqui mas ñ pretendo procurar ajuda de um profissional pra me tirar dessa situação, nem força vou fazer pra enfrentar isso, eu já desisti de tentar levar uma vida “normal” já me considero velho pra começar praticamente do zero. Vou ficar aqui no meu cantinho vendo a vida passar esperando a morte chegar. Tentei resumir mas ficou um textão. Enfim é isso.