Meu relato de pai de uma hikikomori

Já estou cerca de 3 anos em uma situação extenuante com a minha filha. Ela já perdeu um ano de colégio e está a caminho de perder o segundo ano.

Ela não se comunica com a gente. Com muita dificuldade conseguimos levar ela várias vezes no psiquiatra e no psicólogo durante este período, só que o processo sempre interrompe rapidamente no momento que ela percebe uma certa cobrança sobre como a coisa poderia caminhar.

Externamente a impressão é que ela quer passar a vida assistindo vídeos no celular e evitar todos os contatos que não sejam dos pais ou da irmã, e o banho é um evento a cada 3 semanas depois de muita insistência.

Percebemos um processo depressivo dela, mas os remédios só atacaram este lado da depressão até agora. Hoje temos bons momentos de conversas e sorrisos em casa, mas nada que possa envolver responsabilidades.

1 Curtida

Olá, eu sou um hikikomori de 20 anos, e já estou nessa situação há alguns anos. Gostaria muito de participar e contribuir para um grupo de apoio.
Me adicione: https://www.facebook.com/profile.php?id=100022443804375

Olá Matheus… Este espaço do fórum é para isso mesmo.

Se puder contribuir relatando num tópico superior como está lidando com os seus desafios seria bem bacana.

Boa tarde, estou preocupado pq a família de uma conhecida tem um jovem com esse sintoma. Tentei me aproximar sendo bem descontraído e brincalhão como todo carioca e não fui bem visto por ele. A tia arrumou um emprego pra ele inclusive na empresa dela , parece que ele vê tudo como obrigação fazerem isso. É uma pessoa com 29 anos e tudo a mãe que resolve pra ele. Se formou numa faculdade, mais por.morar numa cidade pequena o campo de trabalho é limitado. A tia por morar numa cidade gde o chamou pra morar com ela , a começar, vegetariano, não faz as coisas com uma percepção das coisas, tipo acabar de comer lavar a louça guardar, pq é ele e a tia, e tem que ajudar. Ele simplesmente chega, entra no quarto, se deita e fica ali se deixar dorme até com a mesma roupa. eu resolvi pesquisar na internet algo ligado a esses sintomas, e o único foi esse. Falei com a tia que não sabe se é um problema de psicologia ou psiquiatria. Envolve uma série de reações que ele tem se eu for numerar ficarei o dia todo aqui contando. Gostaria de.uma ajuda para que eu possa tentar ajudar. Obrigado.